Mês: junho 2017

Revista Conexão 2.0 fala sobre ciência e natureza

A edição de julho da revista Conexão 2.0, traz o artigo “No que a Bíblia se antecipou à ciência”, assinado pelo Diretor de Ensino do Numar-SCB,  Everton Fernando Alves. De maneira didática e ilustrada, Everton aponta 10 descobertas científicas a respeito da natureza, que já haviam sido mencionadas na Bíblia.

De acordo com o Mestre em Ciências, “embora a Bíblia não seja um livro científico, apresenta inúmeras declarações sobre fenômenos da natureza ou afirmações científicas que a ciência vem descobrindo dia após dia.” Everton explica que os assuntos científicos nem sempre são fáceis de serem compreendidos, e que devemos ter em mente que a Bíblia não é o único livro inspirado por Deus. “Publicações como a revista Conexão 2.0 são uma ponte de diálogo entre a Sociedade Criacionista Brasileira e o público que deseja aprender mais sobre os fundamentos do criacionismo”, finaliza Alves.                    

Sobre a revista:

Voltada para o público jovem, a revista Conexão 2.0 tem tiragem de 30 mil exemplares e publicação trimestral, pela Casa Publicadora Brasileira (CPB). A cada edição, traz textos, reportagens e entrevistas com o objetivo de informar e esclarecer dúvidas a respeito do cristianismo.

Se você ainda não conhece, clique no link e saiba como ter aceso à revista:  

http://conexao.cpb.com.br/

Everton Alves fala sobre modelos de criação, na Revista Adventista de Junho

CIENTISTA CRIACIONISTA: EVERTON FERNANDO ALVES, NA RA DE JULHO
CIENTISTA CRIACIONISTA: EVERTON FERNANDO ALVES, NA RA DE JULHO

A Revista Adventista deste mês apresenta um artigo muito relevante, coerente e didático, escrito pelo Diretor de Ensino do Núcleo Maringaense da Sociedade Criacionista Brasileira (Numar-SCB), o Mestre em Ciências Everton Fernando Alves. No texto, o cientista analisa duas interpretações para a criação da origem da vida na Terra, com intervalo passivo, e sem intervalo. Para ele, “a evidência sugere a existência de uma terra antiga, mas com vida recente”, mas os pesquisadores continuam procurando respostas com perguntas equivocadas. “A resposta poderia ser de fácil acesso, caso os cientistas se voltassem para a Bíblia como ponto de partida na busca de nossas reais origens”, avalia Alves.

Alves relata que ao longo do seu trabalho de pesquisa e divulgação do criacionismo, tem percebido que “boa parte dos adventistas criacionistas não consegue aceitar a interpretação de que apenas a vida no planeta Terra seja jovem, sendo antigos o Universo e a matéria (partículas elementares) do planeta”, mas uma análise do texto bíblico em conjunto com os dados atuais do conhecimento científico mostra que “essa possibilidade existe, é razoável e deve ser introduzida na discussão sobre as origens”, alerta. A própria SCB defende que a criação da Terra não deve ser confundida com a criação do Universo.

Você se considera um criacionista da Terra jovem convencional ou um criacionista do intervalo passivo?

Confira o artigo completo na Revista Adventista de Junho/2017, que conta com uma tiragem de 15.000 exemplares distribuídos em todos os departamentos e organizações da IASD pelo Brasil, e tire suas próprias conclusões.

Caso ainda não seja um assinante da revista, segue o link com mais informações sobre como ter acesso à revista impressa ou digital: http://www.revistaadventista.com.br/

A TEORIA DE QUE A CRIAÇÃO DO UNIVERSO E DA VIDA NA TERRA OCORREU EM MOMENTOS DISTINTOS PARECE SER MAIS COERENTE COM A BÍBLIA E A CIÊNCIA

A TEORIA DE QUE A CRIAÇÃO DO UNIVERSO E DA VIDA NA TERRA OCORREU EM MOMENTOS DISTINTOS PARECE SER MAIS COERENTE COM A BÍBLIA E A CIÊNCIA